8 de dez de 2017

195. O REI DO SHOW (2017)

Um filme sobre os feitos de P. T. Barnum é algo que estava em desenvolvimento em Hollywood há décadas e fiquei extremamente animado quando o projeto começou a tomar forma e foi anunciado como um musical. E ele não é apenas um musical... ele é um musical pop, com músicas que você poderia facilmente ouvir na rádio. Talvez essa seja a melhor qualidade e o maior problema do filme. A trilha sonora é absurdamente envolvente, as músicas são grudentas e as letras motivadoras. Infelizmente a trilha chama mais atenção do que a história em si. Todos os números musicais são incríveis e todas as músicas são viciantes. Durante o filme, cada vez que uma música acabava, eu ja ficava esperando pela próxima, sem me importar muito com o drama que aqueles personagens estavam passando. E isso é um grande problema, já que as letras das músicas refletem perfeitamente os obstáculos que os personagens estão enfrentando. A sensação é de que a narrativa não conversa com os números musicais, já que a trilha é muito mais interessante do que a história e os personagens. O elenco está excelente e Hugh Jackman entrega uma performance cheia de vontade e atitude. Ele realmente abraça a expressão 'Rei do Show' (ou em inglês 'The Greatest Showman') e cada número musical é um show a parte. Mas como já falei antes, todos os dramas que ele passa soam artificiais e desinteressantes. 'O Rei do Show' não chega a ser um filme ruim, longe disso. Ele nem sequer apresenta problemas, mas deixa a sensação de que poderia ser MUITO melhor desenvolvido. Felizmente as canções são excelentes e eu me vejo ouvindo elas durante um bom tempo. Certamente mais da metade da minha nota final para este filme vai para a trilha sonora, já que ela é o grande triunfo do filme. (The Greatest Showman. Dirigido por Michael Gracey. Com High Jackman, Michelle Williams e Zac Efron. Musical. 105 min.) 

NOTA: 7

Nenhum comentário: