2 de dez de 2017

193. EXTRAORDINÁRIO (2017)

Aposto que todo mundo que viu o trailer de 'Extraordinário' já se emocionou ali naqueles 2 minutos da prévia. Se você faz parte do time que se emocionou no trailer, se prepare pois o filme vai te deixar emocionalmente destruído. Não entenda isso da forma errada. Quando digo 'destruído', falo no sentido de que você irá chorar e se emocionar do início ao fim. Seria fácil demais um filme como 'Extraordinário' cair na breguice e no clichê. É fácil demais você se emocionar com histórias de superação, principalmente quando existe uma deficiência - principalmente estética. Milagrosamente, o filme não cai nesses problemas e consegue emocionar por diversos outros motivos. A deformação facial de Auggie é sim um dos principais pontos que o roteiro aborda, mas além disso temos também outros personagens passando por diversos outros problemas. O filme é dividido em capítulos e, mesmo que Auggie seja o foco principal, todos os outros personagens são muito bem explorados e desenvolvidos. Além disso, a escalação do elenco está absurdamente incrível, com atuações extremamente fortes e honestas e com uma química contagiante. Owen Wilson e Julia Roberts realmente parecem e possuem a química que um casal bem estabelecido tem, assim como Jacob Tremblay e Noah Jupe realmente parecem melhores amigos. 'Extraordinário' te faz sair do cinema bastante pensativo, fazendo você raciocinar sobre as várias mensagens que o filme passa para o espectador. Talvez a mais forte e óbvia seja a de que todos nós temos nosso problemas e nossas batalhas, seja uma deformidade facial, seja a falta de amigos ou até mesmo o luto. O diretor Stephen Chbosky conseguiu criar uma obra envolvente, carismática e, acima de tudo, emocionante. Já vi o filme 2 vezes, me emocionei nas 2 vezes, e pretendo revê-lo outras diversas vezes. (Wonder. Dirigido por Stephen Chbosky. Com Jacob Tremblay, Julia Roberts e Owen Wilson. Drama. 113 min.)

NOTA: 10

Nenhum comentário: