21 de out de 2017

184. TEMPESTADE: PLANETA EM FÚRIA (2017)

Já aviso que sou fanático por filmes que destroem o planeta Terra. Sei que a maioria possui tramas absurdas e muitas vezes risórias, mas - na minha opinião - o valor de entretenimento nesse tipo de filme tende a ser grandioso. 'Tempestade' é o mais recente filme que aborda a destruição em massa do planeta e, infelizmente, é um dos títulos mais fracos que esse título já recebeu. A premissa é interessante e, no geral, convence. Toda essa narrativa que aborda a destruição como um ataque terrorista é bem desenvolvida e os motivos dado pelo vilão tem algum sentido. O problema é que o longa de Dean Devlin foi vendido com um 'filme desastre' e, na verdade, as cenas do desastre em si são bem rápida e construídas de forma vergonhosa. Os efeitos estão ótimos, como já era de se esperar, mas não existe o senso de urgência. O filme gasta mais da metade de seu tempo tentando criar uma certa expectativa para os inevitáveis momentos de destruição, mas eles falham miseravelmente. '2012' de Roland Emmerich tem uma narrativa fina e sem muitas camadas, mas o senso de urgência nesse filme é sensacional, te deixando na ponta da cadeira durante as quase 3 horas de filme. 'Tempestade' tem menos de 2 horas mas o filme parece muito mais longo justamente por essa falta de urgência na narrativa. Quando finalmente a destruição começa, ela acaba antes mesmo de começar a ficar legal. Basicamente todas as cenas de destruição já estão no trailer, deixando pouco espaço para coisas novas. Infelizmente Dean Devlin (produtor de filmes como 'Independence Day' e 'Godzilla') não conseguiu transpor o mesmo senso de urgência de filmes como os de Roland Emmerich, mas ele até que consegue criar uma trama minimamente interessante. É um filme totalmente esquecível e sem graça alguma. (Geostorm. Dirigido por Dean Devlin. Com Gerard Butler. Ação. 109 min.)  

NOTA: 4.5

Nenhum comentário: