11 de out de 2017

182. MÃE! (2017)

Darren Aronofsky é um gênio! Seu mais novo projeto, 'Mae!' certamente é uma das experiências mais incríveis que já vivi num cinema. Algumas pessoas saíram no meio da sessão, e ao fim do filme, aqueles que ficaram permaneceram sentadas quando as luzes se acenderam. Era visível que o filme tinha deixado sua marca em todos que estavam ali. Aqueles que se deixarem embarcar nessa loucura, perceberão facilmente que a história nos mostra a relação que Deus e a Mãe Natureza têm com o Planeta Terra. Tudo isso encenado em um roteiro recheado de alegorias e metáforas. Não é tão complicado captar essa proposta quando os personagens insistem em repetir as palavras 'criador' e 'paraíso'. Jennifer Lawrence está reformando a casa que vive com seu marido quando começam a receber visitantes desconhecidos e inesperados. A casa é uma representação do Planeta Terra e os visitantes são a humanidade. A partir daí o caos toma conta e o roteiro de Aronofsky enche o filme com diversas críticas religiosas e, principalmente, ao comportamento humano. Ele demonstra, em uma das cenas mais chocantes, o que o fanatismo pode causar (seja pela religião ou até mesmo por uma pessoa específica). Faz uma clara crítica com o nosso abuso e falta de respeito com a água quando um casal insiste em se apoiar e brincar numa pia, e a consequência disso nada mais é do que a fúria e raiva da Mae Natureza se rebelando com todos que estavam desrespeitando ela. Javier Bardem interpreta um escritor, que nessa leitura bíblica representa Deus. O personagem é desenvolvido de forma genial, retratando sua constante busca por mais adoradores e tentando atender a todos. É impossível fazer uma mini crítica de 'Mãe!' sem sentir que ela está incompleta. É um projeto genial e corajoso de Darren Aronofsky. Certamente um dos melhores do ano e um dos mais originais que já vi na vida. (Mother! Dirigido por Darren Aronofsky. Com Jennifer Lawrence e Javier Bardem. Drama / Terror. 121 min.) 

NOTA: 10

Nenhum comentário: