7 de out de 2017

180. O ILUMINADO (1997)

Quem me conhece sabe que não sou grande fã do filme que Stanley Kubrick fez em 1980, e já falei sobre isso aqui. O próprio Stephen King, insatisfeito com o modo como a história foi transposta para o cinema, acabou escrevendo e produzindo sua própria versão: uma minissérie de 4 horas e meia dividia em 3 capítulos de 90 minutos. Diferente de outras produções feitas para a TV nos anos 90, esta versão de 'O Iluminado' realmente parece uma grande produção para o cinema. Ele é bem fotografado, tem cenários lindos e uma trilha sonora assustadora. Narrativamente, o roteiro explora muito mais os dramas que aquela família viveu no passado e que ainda os assombram. As atuações são aceitáveis, mas ainda assim poderia ter algumas escalações melhores. Steven Weber está magnífico como o pai de família Jack Torrance. Diferente do filme de 1980, aqui temos um Jack que aparenta ser uma pessoa normal e um bom pai no início do filme. É perceptível que ele é uma pessoa que está fazendo de tudo para ser do bem. A mudança na sua personalidade após a chegada no hotel é feita gradativamente e de forma bastante natural. Rebecca DeMornay não decepciona, mas está bem melhor que Shelley Duvall e sua atuação patética. Danny talvez seja o único personagem que merecia um ator mais expressivo já que o roteiro pede isso. É chato ficar comparando com a versão do Kubrick, mas é impossível não fazer isso já que esta versão nada mais é do que uma resposta aos fãs que ficaram decepcionados com o jeito que a história foi tratada naquele filme. A direção de Mick Garris é praticamente imperceptível, já que o destaque é sim o roteiro de Stephen King. 'O Iluminado' é uma minissérie que cumpre aquilo que promete, mas tem suas falhas - principalmente no modo como tudo é dirigido. É um projeto ambicioso e que conversa muito mais com os leitores da obra original. (The Shining. Dirigido por Mick Garris. Com Steve Weber e Rebecca DeMornay. Suspense. 273 min.) 

NOTA: 9

Nenhum comentário: