20 de set de 2017

178. A PRINCESINHA (1995)

Apesar de já existir uma versão filmada em 1935 de 'A Princesinha', este filme de 1995 não é um remake, mas sim uma outra adaptação do mesmo livro. Este é apenas o segundo longa de Alfonso Cuarón, que mais tarde iria dirigir 'Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban' e ganhar o Oscar por 'Gravidade'. A Warner Bros. Family Entertainment - uma divisão com projetos mais familiares da Warner - estava há apenas 2 anos no mercado e muitos acreditam que ela foi criada para pegar carona na retomada do sucesso do cinema infantil no início dos anos 90. 'A Princesinha' grita Disney! Toda sua estrutura narrativa se assemelha muito com diversos desenhos da Disney, e isso é um grande elogio. Cuarón conseguiu reunir um excelente elenco de garotas extremamente talentosas expressivas. A carreira de Liesel Matthews foi curta e antes deste filme ela nunca tinha feito algo do tipo. Apesar disso, sua atuação é charmosa e cativante, muitas vezes transbordando maturidade. Outro grande destaque é a fotografia de Emmanuel Lubezki, hoje detentor de 3 Oscars de Melhor Fotografia, aqui foi onde ele teve sua primeira indicação. O visual brinca com os tons de verde ao criar uma fotografia em grande parte bastante aconchegante. O roteiro se utiliza de diversas coincidências que também estão no livro original, mas pode causar estranhamento para aqueles mais chatos. Ao meu ver, a direção magnífica de Alfonso Cuarón consegue manter um pé na realidade e outro na fantasia, mesmo que o filme não tenha nada de um universo fantástico. Isso faz com que certas coincidências soem mais como belas resoluções de um conto de fadas. 'A Princesinha' é ágil, divertido, engraçado e um deleite para os olhos. Um dos maiores clássicos do cinema infantil. (The Little Princess. Dirigido por Alfonso Cuarón. Com Eleanor Bron e Liesel Matthews. Drama. 97 min.) 

NOTA: 9

18 de set de 2017

177. IT - A COISA (2017)

Como é bom ver um filme como 'It - A Coisa' sendo o sucesso que está sendo nos cinemas. Stephen King escreveu o livro nos anos 80 e já no início dos anos 90 tivemos uma minissérie em 2 capítulos de 90 minutos dirigida por Tommy Lee Wallace. Esta versão fez um bom trabalho em condensar o material de mais de 1000 páginas, porém a falta de verba ficava evidente em diversos efeitos especiais toscos que envelheceram com o tempo. Esta nova adaptação dirigida por Andy Muschietti aborda apenas a primeira metade do livro e retira o estilo 'flashback' em que a história é contada. São mais de 2 horas de filme para contar o que a minissérie abordou em apenas 90 minutos. Isso sem falar nos 35 milhões de dólares que se mostram bem investidos, já que o filme tem cara de super produção, com diversos efeitos bem executados e um visual bastante polido. O interessante em 'It' é que os sustos não estão ali gratuitamente, pois eles aparecem para desenvolver os personagens ao mostrar algum medo ou trauma que eles têm na vida. É impossível apontar uma só grande qualidade, já que tudo funciona em total sincronia. O design do palhaço e das criaturas são incríveis, o elenco é absurdamente fantástico, e tudo isso funciona graças ao roteiro e a direção. Gostei que aqui temos uma trama de terror protagonizadas por crianças, mas em nenhum momento o diretor trata este como um filme para crianças, tendo coragem de criar cenas altamente violentas e que chocam pela veracidade. 'It - A Coisa' é, na minha opinião, o melhor filme de 2017 até agora. É divertido, lindamente filmado, muito bem escrito, com um elenco fabuloso e cheio de sustos. Um projeto memorável, um clássico instantâneo do horror. (It. Dirigido por Andy Muschietti. Com Bill Skarsgård. Aventura / Terror. 135 min.)  

NOTA:10

1 de set de 2017

176. 47 METROS PARA BAIXO (2017)

Nos últimos anos a gente têm visto uma enxurrada de filmes de terror sobre tubarões e surpreendentemente vários são bem acima da média. Filmes como 'Águas Rasas', 'Perigo em Alto Mar' e 'Bait' são alguns bons exemplos desse sub-gênero. '47 Metros Para Baixo' é mais um que - facilmente - entra nesta lista. O longa de Johannes Roberts conta a história de 2 irmãs que decidem ir nadar com tubarões no México. O cabo da gaiola acaba se rompendo, fazendo elas irem direto para o fundo do mar. A partir daí o diretor consegue construir um clima tenso que funciona, apesar dos exageros, graças aos efeitos especiais muito bem executados. O roteiro aposta num breve contexto emocional logo no início do filme, algo que poderia ser desenvolvido ao longo da narrativa. Talvez tais dramas pessoais deixassem tudo muito meloso, mas a citação desses problemas apenas no início dão a impressão de que a informação ficou totalmente solta na história. Tirando isso, praticamente todo o resto funciona perfeitamente. O filme é frenético e eles não param de criar situações absurdas para manter o ritmo em movimento. '47 Metros Para Baixo' precisa que você quebre sua suspensão de descrença para ser devidamente degustado. Nada de ficar pensando 'ah, mas isso jamais aconteceria na vida real', pois talvez não acontecesse, mas a direção de Johannes Roberts se mostra excelente justamente na hora de criar a tensão em cima dessas cenas "absurdas", mas que não soam tão absurdas quando você se permite a entrar na situação. Tudo aqui é tenso tenso, empolgante e cheio de sustos. Uma adição memorável para a lista dos melhores filmes de tubarões. (47 Meters Down. Dirigido por Johannes Roberts. Com Claire Holt e Mandy Moore. Terror. 85 min.)

NOTA: 8.5