5 de ago de 2017

162. BABY DRIVER (2017)

Quero começar dizendo que eu me nego a falar o título em português deste filme por 2 motivos: o título nacional é podre e o título original é genial. Eu adoro quando, do nada, aparece filmes excelentes que eu nunca ouvi falar. Já faz um tempo que eu parei de ver trailers simplesmente porque prefiro ser surpreendido quando vou ao cinema, portanto eu não sabia absolutamente nada de 'Baby Driver'. Na verdade a única coisa que eu sabia era que ele foi dirigido por Edgar Wright, e isso é meio impossível passar em branco já que o cara tem filmes como 'Shaun of the Dead' (outro que me nego a falar o título nacional), 'Scott Pilgrim', 'As Aventuras de Tintim' e 'Homem-Formiga' no currículo. 'Baby Driver' é a obra máxima de Edgar Wright, seu trabalho mais original e mais cheio de estilo até hoje (e olha que os filmes desse cara têm estilo). No filme temos Baby, um garoto que precisa pagar uma dívida e para isso começa a servir de motorista para ladrões de banco. As cenas de ação e perseguição de carros são perfeitamente coreografadas e criativas, batendo até mesmo aquelas vistas na série 'Velozes e Furiosos' e até mesmo em 'Mad Max'. O roteiro é recheado de personagens excelentes que esbanjam diálogos cheios de carisma e atitude. No meio de tantas qualidades, existe uma que se sobressai, e é a edição de Jonathan Amos Paul Machliss. Ao final das quase 2 horas de filme temos a sensação de que acabamos de ver um grande videoclipe, perfeitamente ritmizado. A trilha dá o tom e o ritmo das cenas e quase sempre os efeitos sonoros se confundem com os instrumentos. Eu ficarei extremamente decepcionado se eu não ver este filme indicado ao Oscar pelo menos nas categorias de Melhor Edição e Melhor Edição de Som. 'Baby Driver' é um filme frenético, com algumas das melhores cenas de ação que já vi, além de ter momentos emocionantes de encher os olhos de lágrima. (Baby Driver. Dirigido por Edgar Wright. Com Ansel Elgort, Jamie Foxx e KEvin Spacey. Ação. 112 min.) 

NOTA: 10

Nenhum comentário: