12 de jun de 2017

146. MULHER-MARAVILHA (2017)

O histórico da DC no cinema é cheio de altos e baixos. Tanto Batman quanto Superman tiveram filmes clássicos vencedores de Oscar e filmes péssimos considerados alguns dos piores da história. Mas no quesito heroínas, todos os filmes foram uma desgraça. A responsabilidade de acertar em um filme da Mulher-Maravilha era tão grande que foi o principal motivo da produção ser adiada diversas vezes. Depois de iniciar um universo de qualidade discutível, finalmente a DC entrega um filme excelente! O longa de Patty Jenkins não tenta inovar em termos narrativos, na verdade sua estrutura é bem básica e nisso ela lembra muito os filmes da Marvel. Gal Gadot já tinha mostrado ser uma boa Mulher-Maravilha ao aparecer em 'Batman v Superman', mas aqui fica claro que ela é a escolha mais que perfeita para o papel. Além disso, o roteiro ajuda bastante ao entregar a ela diálogos fortes, empoderadores e cheios de liderança e atitude. Por ter sido criada em um ambiente totalmente liderado e governado por mulheres, a personagem acaba enxergando o nosso mundo de uma forma bastante diferente, gerando algumas das cenas mais espetaculares que já vi em filmes de super heróis. Gosto que o filme é feminista de uma maneira bastante consciente, sem ser extremista. Ainda temos o macho branco sarado, mas só por que este é um filme feminista, isso não quer dizer que ela não possa se apaixonar por um homem. Na verdade é ela mesma quem toma atitude quanto ao relacionamento com o piloto. Além de tudo isso, o visual é absurdamente espetacular. O figurino da Mulher-Maravilha é lindo e os movimentos em câmera lenta tendem a ressaltar bastante os poderes da roupa. Narrativamente não é um filme revolucionário, mas ele certamente é um ponto de virada nas adaptações de heroínas para o cinema. 'Mulher-Maravilha' não só cumpre o que promete, como entrega muito mais. (Wonder Woman. Dirigido por Patty Jenkins. Com Gal Gadot e Chris Pine. Aventura. 141 min.) 

NOTA: 8.5

Nenhum comentário: