27 de fev de 2015

41. FOXCATCHER - UMA HISTÓRIA QUE CHOCOU O MUNDO (2014)

Bennett Miller tem uma filmografia curta, mas seus filmes - sempre baseados em fatos reais - parecem trabalhos de um velho veterano que tem total domínio sobre sua arte. 'Foxcatcher' é seu mais novo filme, e seu segundo tendo algum esporte como tema central. Se em 'O Homem Que Mudou o Jogo' (Moneyball, 2011) ele abordava fortemente o baseball, aqui é a luta greco-romana que conduz a história. Pra falar a verdade eu esperava muito mais do filme. Eu realmente esperava algo mais voltado para o thriller ou suspense pelo fato de abordar a história de um crime que aconteceu em 1996 (spoiler da vida real não conta). 'Foxcatcher' é um forte drama, com personagens incríveis e atuações fantásticas. Steve Carell está fenomenal como John Du Pont e Mark Ruffalo surpreende no papel de Dave Schultz. Até mesmo Channing Tatum se mostra um excelente ator no papel de Mark Schultz. O filme acompanha a estranha relação que os 2 irmãos tinham com seu técnico de luta, e como isso acabou em um crime bárbaro. Explorando de maneira bastante singela e eficaz a forte tensão sexual entre Mark e John, o filme chega até mesmo a sugerir um estupro em certo momento. Infelizmente a edição lenta me incomodou um pouco, fazendo eu achar que está história poderia ser contada em 100 minutos de filme. As longas e repetitivas cenas de luta também me cansaram depois de algumas repetições desnecessárias. Se em 'O Homem Que Mudou o Jogo' o baseball era lindamente filmado e editado, aqui as cenas parecem ter pouca inspiração. No final das contas 'Foxcatcher' está longe de ser um filme ruim, mas poderia ter sido bem melhor. As 5 indicações ao Oscar até que são justas, mas eu esperava muito mais de um cineasta brilhante como Bennett Miller. (Foxcatcher. Dirigido por Bennett Miller. Com Channing Tatum, Steve Carell e Mark Ruffalo. Drama. 134 min.)

NOTA: 6

25 de fev de 2015

40. PELO AMOR E PELA MORTE (1994)

A distribuidora Versátil Home Video, sendo a distribuidora foda que é, lançou 2 boxes intitulados 'Obras-primas do Terror Vol. 1' e 'Vol 2'. São 3 discos com 6 filmes de terror incríveis e dirigidos por alguns dos melhores no ramo como Dario Argento, Mario Bava, Robert Wise, Roger Corman entre outros. Um dos filmes que sempre quis ver - e está presente no último disco do 'Vol. 2' - foi 'Dellamorte Dellamore' de Michele Soavi. Rupert Everett interpreta um coveiro que passa por diversas desventuras por trabalhar em um cemitério onde os mortos voltam à vida. Já de início é estabelecido que isso acontece há algum tempo, mostrando o personagem principal agindo como se matar zumbis fosse apenas mais uma tarefa de trabalho. A partir daí, o filme basicamente se transforma em uma antologia de contos ao mostrar diversas situações complicadas que Francesco Dellamorte acaba vivendo. Com um roteiro incrivelmente original e diferente de tudo que existe por ae, o filme diverte pela perfeita combinação entre humor e terror. Michele Soavi já trabalhou em diversos clássicos do terror italiano, mas certamente este é o trabalho que definiu sua carreira. Um filme extremamente divertido, igualmente original e bastante assustador. Valeu Versátil! (Dellamorte Dellamore. Dirigido por Michele Soavi. Com Rupert Everett. Terror / Comédia. 105 min.)

NOTA: 8.5

24 de fev de 2015

39. O ILUMINADO (1980)

Stanley Kubrick é um dos maiores diretores que o cinema já teve e seus filmes são alguns dos melhores já feitos. Produções como '2001 - Uma Odisséia no Espaço' e 'Laranja Mecânica' estão entre algumas das experiências cinematográficas mais incríveis que ja vivenciei. No entanto, sua adaptação para o cinema do livro 'O Iluminado' está entre algumas das obras mais frustrantes que já vi. A rede Cinemark recentemente tem colocado clássicos do cinema por tempo limitado e decidi dar uma nova chance para o filme, principalmente por não ser todo dia que podemos ver Kubrick na tela grande. 'O Iluminado' tinha tudo pra ser um filme incrível, mas acaba sendo frustrante pelo potencial desperdiçado. Shelley Duvall está péssima, muitas vezes arrancando gargalhadas em alguns dos momentos que deveriam ser os mais tensos do filme. Danny Lloyd é uma criança sem expressão e extremamente irritante quando está em cena. O roteiro é mal construído e cheio de cenas desnecessárias que poderiam ser facilmente cortadas. Esta adaptação é um filme de terror visualmente incrível, com uma trilha sonora espetacular e um terceiro ato aterrorizante, além uma performance arrebatadora de Jack Nicholson. Mas o tédio constante e a longa duração - 144 minutos - fazem deste filme um forte sonífero. Em 1997 Stephen King roteirizou uma outra adaptação do seu livro em formato de minissérie. Incrivelmente a produção se mantém muito mais interessante e ágil, apesar da duração de 4 horas e 30 minutos. Na minha opinião, a versão de Kubrick acabou ganhando um status cult muito mais por ter nome 'Stanley Kubrick' logo acima do seu título. Um filme fraco, que não me convence. (The Shining. Dirigido por Stanley Kubrick. Com Jack Nicholson e Shelley Duvall. Terror. 144 min.)

NOTA: 5

23 de fev de 2015

38. ANTES DE DORMIR (2014)

Nicole Kidman adora os gêneros thriller e suspense. Ela acumula uma lista de ótimos títulos no seu currículo e 'Antes de Dormir' é mais um nela. O filme começa com uma premissa interessante, onde a personagem principal esquece todos os dias seus últimos 10 anos de vida ao acordar. O desenrolar a partir disso é feito de maneira bastante cativante, adicionando cada vez mais mistérios na trama. O elenco está ótimo, principalmente Nicole Kidman e Colin Firth, que interpreta seu marido. O roteiro, baseado em um livro de 2011, é bem escrito e muito bem desenvolvido. Os personagens são cheios de camadas que vão sendo reveladas aos poucos de maneira extremamente divertida. Visualmente falando, a fotografia não arrisca em nenhum momento. Uma trama interessante assim merecia algo bem mais marcante. Se um diretor com identidade visual mais autêntica tivesse sido contratado, tenho certeza que este seria um projeto deslumbrante, já que a trama oferece um enorme leque de possibilidades. 'Segredos de Sangue' (Stoker, 2013) - também estrelado por Nicole Kidman - é um exemplo de suspense recente que possui um visual tão incrível quanto seu roteiro. Outra coisa que me incomodou foram seus últimos 6 minutos totalmente desnecessários e que acabam o filme de forma broxante. Apesar disso, 'Antes de Dormir' é um ótimo suspense, com uma trama curiosa e personagens deliciosamente misteriosos. Pena que ele se mostra bastante covarde em certos momentos importantes da narrativa. Com um pouco mais de coragem, este poderia ter sido um grande filme ao invés de apenas mais um bom suspense. (Befor I Go To Sleep. Dirigido por Rowan Joffé. Com Nicole Kidman e Colin Firth. Suspense. 92 min.)

NOTA: 7

21 de fev de 2015

37. BOB ESPONJA - UM HERÓI FORA D'ÁGUA (2015)

Sou suspeito para falar sobre Bob Esponja. Assisto repetidamente os desenhos há anos e sempre me divirto. Apesar do apelo visual infantil, sempre enxerguei diversas piadas que apenas o público adulto entenderia. O primeiro filme veio em 2004, e não me decepcionou nem um pouco. É como se fosse um ótimo e longo episódio, só que com um acabamento melhor. Eis que 11 anos depois ele volta ás telonas em um filme ainda mais divertido. Assim como o primeiro, este parece ser um longo e ótimo episódio. As piadas são muito engraçadas, o roteiro é divertido e dinâmico e o visual do filme é incrível. Falando nisso, os últimos 15 minutos apresentam os personagens em versão 3D e umas das cenas de ação mais malucas e inventivas que já vi. Falando em cenas malucas, isso é o que não falta nesse filme. Alguns dias atrás vi 'Pinguins de Madagascar' e uma das coisas que me incomodou bastante foi o excesso de loucura presente no roteiro. Nada soava verossímil e era tudo editado de forma tão frenética que pouca coisa soava relevante. Já em 'Bob Esponja - Um Herói Fora D'Água' uma das coisas que mais gostei foi o roteiro surtado porém muito bem construído. O desenho já é conhecido por seus episódios malucos e com pouco - ou nenhum! - sentido, mas este filme coloca toda essa loucura em um novo patamar. Bob Esponja é um personagem extremamente carismático, engraçado e divertido. Já protagonizou centenas de episódios e 2 filmes de grande sucesso de publico e crítica. Acredito que ainda vamos ver essa esponja e sua trupe por muitos anos, e espero que em muitos outros filmes! (The SpongeBob Movie: Sponge Out of Water. Dirigido por Paul Tibbitt. Com Tom Kenny e Antonio Banderas. Aventura. 92 min.)

NOTA: 8

20 de fev de 2015

36. A CASA DOS MORTOS (2015)

Nos anos 80 tínhamos Wes Craven, John Carpenter, Dario Argento e vários outros diretores criando alguns dos filmes de terror mais divertidos por ae. Atualmente temos Alexandre Aja, Eli Roth, Ti West e principalmente James Wan, que dirigiu filmes como 'Jogos Mortais' (Saw, 2004), 'Sobrenatural' (Insidious, 2010) e 'Invocação do Mal' (The Conjuring, 2013). Wan recentemente começou a produzir filmes, sendo o primeiro 'Annabelle' (Idem, 2014) e agora 'A Casa dos Mortos' (Demonic, 2015). Curiosamente o filme estreou apenas nos Brasil (até o momento!), e não tem data definida para chegar aos cinemas dos EUA. A trama é contada de uma forma bastante divertida, inserindo o estilo de filmagem found footage como parte da narrativa, já que as cenas trazem informações cruciais à trama durante uma investigação policial. 'A Casa dos Mortos' tem uma edição energética e uma narrativa contada em flashbacks de forma bastante inventiva. O roteiro têm idéias interessantes e bem desenvolvidas, mas o excesso de personagens descartáveis e sem função alguma incomoda em alguns momentos. Felizmente a mão de James Wan no roteiro e na produção têm influência óbvia na qualidade do produto final. 'A Casa dos Mortos' tem alguns pequenos problemas, mas nada que diminua a diversão nem os sustos. Um filme criativo, interessante e com algumas revira-voltas legais, deixando até mesmo um final aberto para a sequência inevitável. Vale o ingresso! (Demonic. Dirigido por Will Canon. Com Maria Bello e Frank Grillo. Terror. 90 min.)

NOTA: 7

19 de fev de 2015

35. CINQUENTA TONS DE CINZA (2015)

Eu juro que fui pro cinema querendo gostar de 'Cinquenta Tons de Cinza'. Sou apaixonado por diversos filmes do subgênero romance erótico, principalmente aqueles do início dos anos 90.  Por isso eu esperava pelo menos algo mediano. Infelizmente, a adaptação de um dos maiores best-sellers da atualidade decepciona por diversos fatores, sendo o principal deles o roteiro. Ao se manter fiel - até demais! - o roteirista perdeu a oportunidade de transformar uma história medíocre em algo relevante e interessante. Durante 2 horas o máximo de enredo que o filme apresentou foi a indecisão constante que Anastasia tem em assinar, ou não, um contrato que a coloca como a submissa sexual de Christian Grey (único personagem com potencial para um desenvolvimento mais profundo, porém totalmente desperdiçado). Muito pouco é desenvolvido além disso. Os personagens são rasos, as situações vividas por eles são desinteressantes e até mesmo as cenas de sexo são fracas e não apresentam nada de novo. Pelo menos a fotografia é incrível e a trilha sonora contém mais sensualidade do que em todas as cenas de sexo presentes. Por debater a prática do BDSM, eu esperava muito mais de 'Cinquenta Tons de Cinza' (ainda mais por sua popularidade). Não digo uma grande história nem grandes personagens, mas pelo menos a sensualidade tão marcante em filmes como '9 1/2 Semanas de Amor', 'Proposta Indecente' entre tantos outros filmes do mesmo estilo. No fim, 'Cinquenta Tons de Cinza' acaba sendo um filme covarde em todos os sentidos. (Fifty Shades of Grey. Dirigido por Sam Taylor-Johnson. Com Dakota Johnson e Jamie Dornan. Romance Erótico. 125 min.)

NOTA: 2

16 de fev de 2015

34. CAMINHOS DA FLORESTA (2014)

Adaptação do musical da Broadway, 'Caminhos da Floresta' é o novo musical dirigido por Rob Marshall que, apesar de sua estréia fantástica na direção do vencedor do Oscar 'Chicago', vem cada vez mais se mostrando um diretor extremamente medíocre. Produzido pela Disney, o filme brinca com um universo onde todas a fábulas e contos de fadas interagem entre si. O enredo de 'Caminhos da Floresta' é interessante mas funcionaria muito melhor se fosse apenas um longa de fantasia/aventura. Sei que o musical da Broadway venceu vários prêmios e é bastante aclamado pela crítica especializada, mas as músicas são chatas demais e facilmente esquecíveis. Nenhuma música me cativou e não saí da sala cantarolando nenhuma delas, algo um pouco decepcionante para um filme do gênero musical. Por outro lado, o visual do filme é um deleite para os olhos. A direção de arte, os figurinos e a fotografia funcionam em perfeita harmonia ao criar um universo coeso e incrivelmente lindo. O elenco também está bastante convincente, principalmente Meryl Streep - óbvio! - no papel da Bruxa (atuação que lhe rendeu uma indicação ao Oscar 2015 de Melhor Atriz Coadjuvante). Anna Kendrick e Emily Blunt estão igualmente adoráveis em seus papéis e Johnny Depp decepciona pelo personagem fraco e que desaparece logo após ser introduzido na trama. Com 2 horas de duração, o filme se mostra extremamente longo, principalmente por ter um terceiro ato fraco e sem sentido algum. Se tivesse acabado no auge dos seus 90 minutos, teria sido uma experiência ao menos divertida. Mas já que temos mais 30 minutos de enrolação desnecessária, 'Caminhos da Floresta' acaba sendo uma longa e chata aventura que poderia ter sido muito melhor do que acabou sendo. Um musical visualmente deslumbrante, mas intelectualmente dispensável. (Into The Woods. Dirigido por Rob Marshall. Com Meryl Streep, Anna Kendrick, Emily Blunt, Chris Pine e Johnny Depp. Musical/Fantasia/Aventura. 124 min.)

NOTA: 4

14 de fev de 2015

33. ASSASSINO INVISÍVEL (2014)

Diferente do que o título sugere, este não é um remake do clássico de 1976. Esta nova versão de 'Pânico ao Anoitecer', intitulada 'Assassino Invisível', possui fortes elementos que lembram o original, mas com algumas revira-voltas e homenagens bastante divertidas. Logo de início o filme comenta sobre assassinatos reais que aconteceram nos anos 40 e em como isso serviu de inspiração para o filme de 1976, transformando esta nova versão em uma meta-sequência. O roteiro não é grande coisa e na verdade apresenta vários problemas, mas nenhum que estrague a diversão que é ver este assassino assustador matar jovens no maior clima anos 80. O filme apresenta um visual incrível, com uma fotografia recheada de cenas incríveis e ângulos lindamente estranhos, além de uma edição fantástica que brinca e dialoga diversas vezes com o longa original. 'Assassino Invisível' não é o melhor terror do ano, e nem tenta ser. É um filme bastante curto - apenas 86 minutos - e ás vezes previsível, ás vezes surpreendente, visualmente estonteante e acima de tudo divertido. Talvez não entre em listas dos melhores filmes de terror da história, mas certamente vai manter entretido aqueles que decidirem dar uma conferida. (The Town That Dreaded Sundown. Dirigido por Alfonso Gomez-Rejon. Com Addison Timlin, Spencer Treat Clark, Ed Lauter. Terror. 86 min.)


NOTA: 8

13 de fev de 2015

32. OS PINGUINS DE MADAGASCAR (2014)

Não é a primeira vez que a Dreamworks lança um spin-off de algum filme seu. 'Madagascar' é uma franquia bem recebida pela crítica e principalmente pelo público. 'Os Pinguins de Madagascar' é um filme que ganha méritos por fugir completamente do clima e da narrativa dos filmes da série 'Madagascar'. Este é um filme de espionagem, bem conduzido em sua grande parte, mas que peca pelo excesso de piadas sem graça e cenas de ação desnecessárias. Do início ao fim o filme é uma grande piração, com um enredo absurdo e situações doentias. De um certo modo a maioria das idéias funcionam, mas em diversos momentos muitas das situações parecem estar presentes no filme apenas para encher linguiça e fazer o filme fechar 90 minutos. Tudo é animado e editado de forma extremamente frenética, o que faz grande parte do filme ser facilmente esquecível. Visualmente o filme é hipnotizante. A qualidade da renderização da animação está incrível, chegando a se igualar aos trabalhos feitos na Pixar. Dos spin-off lançados pela Dreamworks, ainda prefiro 'Gato de Botas', já que este conseguiu divertir e manter alguma lógica na narrativa. 'Os Pinguins de Madagascar' é um filme divertido, mas não se preocupa em desenvolver a história que, no ínício, parecia ser bastante interessante e cheia de potencial. (Penguins of Madagascar. Dirigido por Eric Darnell e Simon J. Smith. Com Tom McGrath, Chris Miller, Christopher Knights, Conrad Vernon e Benedict Cumberbatch. Ação. 92 min.)

NOTA: 5

12 de fev de 2015

31. O JOGO DA IMITAÇÃO (2014)

Baseado em fatos reais e indicado para 8 Oscar, 'O Jogo da Imitação' é um filme muito curioso. No geral é um drama de espionagem ambientado durante a 2ª Guerra Mundial, ao mesmo tempo o roteiro apresenta uma narrativa bastante divertida e com um senso de humor que casa perfeitamente com o tom do filme. Focando no personagem Alan Turing, um dos principais nomes referentes á criação do computador, 'O Jogo da Imitação' funciona graças ao seu roteiro esperto e seu elenco espetacular. Benedict Cumberbatch interpreta Turing de forma incrível, nos presenteando com mais uma performance impecável. Keira Knightley é outra que impressiona ao interpretar a companheira de Alan, Joan Clarke. Além disso, o filme talvez seja o primeiro no gênero de espionagem a usar a homossexualidade de forma tão singela e importante para o desenvolvimento da narrativa. O roteiro foi escolhido em 2011 como um dos melhores roteiros não produzidos por Hollywood, e agora já pode ser facilmente considerado um dos melhores roteiros já produzidos por Hollywood. Tudo é tão bem conduzido e amarrado, junto com algumas piadas que fizeram a sala de cinema inteira rir diversas vezes. Além de um senso de humor delicioso, o filme apresenta diálogos incríveis e personagens muito bem desenvolvidos. É bem provável que 'O Jogo da Imitação' saia de mãos abanando no Oscar 2015, mas isso não faz dele um filme fraco. Muito pelo contrário! É um filme forte, um drama de espionagem bastante divertido e com atuações de cair o queixo. Certamente um dos melhores filmes de 2014! (The Imitation Game. Dirigido por Morten Tyldum. Com Benedict Cumberbatch e Keira Knightley. Drama. 114 min.)

NOTA: 9

11 de fev de 2015

30. A TEORIA DE TUDO (2014)

'A Teoria de Tudo' talvez seja uma das críticas mais difíceis de escrever. Sou fascinado por Stephen Hawking e pela história da sua vida. Ao saber da produção desse filme, fiquei bastante animado com a ideia. Com a chegada dos trailers ficou óbvio que as atuações seriam o grande chamariz do filme. Eddie Redmayne interpreta o físico e Felicity Jones sua esposa. O casal possui uma química incrível e ambos estão fantásticos em seus papéis. Eddie é merecedor de todos os prêmios assim como Felicity pelas indicações que vêm recebendo nessa temporada de premiações. É uma pena que o filme em si seja bastante decepcionante. Focando muito mais no relacionamento e nas dificuldades que a personagem de Felicity passa ao ter que cuidar do marido que, aos poucos, vai perdendo o movimento dos músculos. Colocar a perspectiva a partir do ponto de vista da esposa é uma idéia bastante corajosa, mas tratar toda situação - durante 2 horas - como um grande melodrama, acaba cansando. Eu esperava que o filme focasse mais nas conquistas de Hawking e em suas batalhas pessoas do que nos problemas pessoais de sua esposa que, apesar de ser uma personagem incrível, não precisava ser o foco da narrativa. O filme foi indicado para 5 Oscar, incluindo Melhor Filme mas, na minha opinião, filmes como 'Garota Exemplar' e 'Foxcatcher' poderiam substituí-lo facilmente. No fim das contas 'A Teoria de Tudo' não é filme ruim, mas seus problemas ofuscam - e MUITO! - suas qualidades, fazendo com que o esforço de Eddie Redmayne e Felicity Jones sejam (quase!) em vão. Um filme previsível e extremamente melodramático, mas que se salva graças às incríveis atuações do casal principal. (The Theory of Everything. Dirigido por James Marsh. Com Eddie Redmayne, e Felicity Jones. Drama. 123 min.)

NOTA: 5.5

10 de fev de 2015

29. BIRDMAN ou (A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA) (2014)

O novo trabalho de Alejandro González Iñárritu ('Babel' e 'Biutiful') é um daqueles raros filmes que quase alcança a perfeição. Filmado com longas cenas sem cortes e editado de maneira a parecer um grande plano-sequência, 'Birdman' impressiona não só pelo estilo, mas também pelo visual, pelo roteiro e principalmente pelas atuações. Michael Keaton interpreta um ator tentando se reinventar após anos sendo lembrado por um personagem que ele interpretou cerca de 20 anos atrás. Junto com ele temos atuações fantásticas de Naomi Watts, Zach Galifianakis, Emma Stone e - principalmente - Edward Norton, que interpreta um ator egocêntrico bastante fiel á sua arte. O roteiro escrito a quatro mãos é absurdamente original, criativo e recheado de diálogos memoráveis. Misturando drama com tons de comédia, o filme apresenta piadas incríveis e um senso de humor bastante inventivo.  Além disso o visual do filme é de cair o queixo. Os cenários, a fotografia, a iluminação. Tudo é montado em perfeita harmonia para dar a sensação de um enorme plano-sequência. Quem procurar vai encontrar alguns momentos onde occorem os cortes, mas estão muito bem escondidos ao longo do filme. As longas cenas sem cortes impressionam pelo profissionalismo e pela perfeição com que são executadas, enriquecendo ainda mais o filme. Com 9 indicações ao Oscar, 'Birdman' certamente seria meu voto se eu fosse um membro da Academia (já que 'Garota Exemplar' não foi indicado). Com um roteiro genialmente diferente, uma direção ousada e corajosa e atuações fortes, 'Birdman' é um clássico instantâneo. Uma grande aula de cinema! (Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance). Dirigido por Alejandro González Iñárritu. Com Michael Keaton, Edward Norton e Naomi Watts. Drama/Comédia. 119 min.)

NOTA: 9.5

5 de fev de 2015

28. BOYHOOD - DA INFÂNCIA À JUVENTUDE (2014)

Figurinha carimbada nas premiações da temporada de 2015, 'Boyhood' é o novo trabalho do diretor Richard Linklater que ganhou bastante destaque pelo fato de ter sido filmado ao longo de 12 anos. Durante esse tempo acompanhamos Mason Jr. - interpretado por Ellar Coltrane - e as pessoas que o cercam, principalmente sua irmã Samantha e seus pais divorciados Olivia e Mason. Fluindo de maneira bastante natural, 'Boyhood' não se prende a nenhuma plot e não nos instiga a resolver nenhum mistério. É como se estivéssemos assistindo á um reality-show, e certamente bem mais verdadeiro do que grande parte dos reality-shows que têm por ae. Por 12 anos acompanhamos o crescimento e amadurecimento de Mason, o esforço que seu pai faz para estar presente e ser importante na vida dos filhos, as lutas diárias que sua mãe têm para sustenta e manter a família unida e muitas outras situações presentes dentro de qualquer casa. Este é um daqueles filmes que encanta e impressiona pela simplicidade, mas ao mesmo tempo é encantador acompanhar essa história observando o crescimento/envelhecimento dos personagens. Talvez se fosse filmado de maneira convencional - com um ator diferente para cada idade - o filme não teria o mesmo impacto, já que o roteiro não investe em nada muito mais interessante do que na vida exatamente como ela é. Para alguns a duração pode parecer um exagero, mas as 2 horas e 45 minutos passam voando graças ao carisma de Ellar Coltrane e à mão certeira do diretor Richard Linklater, que soube orquestrar toda essa jornada de maneira épica. 'Boyhood' é um filme delicioso de se assistir, mas talvez sirva mais como um experimento/experiência. (Boyhood. Dirigido por Richard Linklater. Com Ellar Coltrane, Patricia Arquette, Ethan Hawke e Lorelei Linklater. Drama. 165 min.)

NOTA: 8.5

4 de fev de 2015

27. GRANDES OLHOS (2014)

'Do visionário diretor Tim Burton'. Ao ler essa frase no pôster de seu novo filme 'Grandes Olhos', é provável que muitos esperem mais um delírio visual por parte do diretor. Conhecido por filmes com uma fotografia colorida e uma direção de arte predominantemente gótica, Tim Burton é um cara que, apesar de ter um estilo próprio bastante autêntico, dificilmente se envolve em projetos que vão além de ser mais um blockbuster passageiro. 'Grandes Olhos' é um filme bastante curioso, principalmente por se tratar de uma história real. O roteiro explora de forma bastante bem-humorada o caso dos Keane, cujos quadros famosos pelos olhos enormes passaram por diversas polêmicas a respeito de quem os teria pintado. Amy Adams interpreta Margaret Keane, atuação pelo qual ela venceu o Globo de Ouro de Melhor Atriz em Comédia. E Christoph Waltz faz o papel de seu marido opressivo e controlador. Ambos estão fantásticos em seus papéis, mas Amy Adams dá um show interpretando uma pintora insegura e bastante introvertida, mas que com o decorrer das situações acometidas por seu marido acaba se tornando uma mulher independente e de opinião bastante forte. Christoph Waltz está ótimo como Walter Keane, porém o ator possui um certo problema em criar personagens, se apoiando em seu charme natural. 'Grandes Olhos' é um filme que está mais perto de 'Peixe Grande' do que dos badalados 'Alice no País das Maravilhas' ou 'A Fantástica Fábrica de Chocolates'. É um filme com um visual lindo - fotografado pelo incrível Bruno Delbonnel - mas bastante diferente daquilo que estamos acostumados a ver do diretor. Um filme com uma história cativante, recheado de atuações brilhantes e que merece ser conferido. (Big Eyes. Dirigido por Tim Burton. Com Amy Adams e Christoph Waltz. Drama/Comédia. 106 min.)

NOTA: 9